Em plataforma virtual COHAB e BDMG firmam parceria para criar Fundo Imobiliário

Em plataforma virtual COHAB e BDMG firmam parceria para criar Fundo Imobiliário

A Companhia de Habitação de Minas Gerais (COHAB) firmou, nesta quinta-feira (16/04), com o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), um Acordo de Confidencialidade que marca o início da estruturação de um Fundo de Investimento Imobiliário que será constituído com a integralização de parte do patrimônio imobiliário da COHAB. São mais de 2.100 imóveis totalizando aproximadamente R$ 350 milhões entre terrenos de pequeno, médio e grande porte, além de imóveis residenciais e comerciais. Segundo o presidente da COHAB, Bruno Oliveira Alencar, a estruturação de um Fundo dessa natureza ajudará a dar destinações mais inteligentes a um patrimônio que possui severas distorções, como é o caso de um terreno em localização logística privilegiada e com destinação exclusiva para uso industrial. “O que justifica uma companhia de habitação possuir mais de 1.5 milhão de metros quadrados de terreno industrial? O mercado não tem absorvido nossas tentativas de vender imóveis como esse, então o Fundo se coloca como a forma mais moderna e eficaz de dar destinações inteligentes a patrimônios dessa natureza”.

Mesmo diante da pandemia, o Governo de Minas tem mantido sua agenda de trabalho a todo vapor. O documento que formaliza o Acordo foi assinado no Sistema Eletrônico de Informações (SEI) durante reunião realizada por meio de vídeo conferência. O presidente do BDMG, Sérgio Gusmão, revelou que foi a primeira cerimônia de assinatura virtual de sua gestão à frente do Banco, e completou “é uma enorme satisfação para o BDMG poder colocar seus mais de 30 anos de experiência em mobilização de ativos para ajudar neste projeto. Acredito que esse seja só o primeiro passo de uma promissora parceria”.

Além dos presidentes das duas instituições e suas equipes técnicas, o evento virtual contou com a participação do Presidente do INDI, Thiago Toscano. Com a mudança de comando na pasta do Desenvolvimento Econômico, Thiago passa a acumular um novo desafio: conduzir a agenda de desestatização do estado. Essa é uma bandeira do Governador Romeu Zema que visa deixar a máquina administrativa do estado mais leve e enxuta, e que agora ganha dinamismo com a nova condução. “Esse Acordo assinado hoje foi o primeiro passo dentro de um projeto bem mais amplo para a COHAB. Muito antes de assumir a desestatização tive a oportunidade de ajudar a atual gestão da Companhia em sua modelagem. Agora que assumi formalmente essa agenda espero colaborar ainda mais para a concretização desse projeto”, afirmou Thiago.

Com a assinatura do Acordo o BDMG passa a ter acesso às informações sigilosas sobre a carteira de imóveis da COHAB, e a partir daí conseguirá avaliar a viabilidade de estruturação do pretenso Fundo de Investimento Imobiliário. Essa primeira etapa é decisiva, pois os levantamentos nela realizados servirão de base para seguir ou não com a operação. O cronograma dos trabalhos sinaliza que ainda no segundo semestre de 2020 já serão realizadas as primeiras entregas.