Financiamento

 

Para as famílias com o perfil de renda atendido pelo Programa habitacional do Governo de Minas, o Lares Geraes Habitação Popular, em parceria com outros programas, o financiamento resulta de uma prestação que não pode exceder 20% da renda familiar, prazo máximo de financiamento é de 20 anos, e a taxa de juros, de 5% ao ano.

Subsídio 

Com o subsídio responsável, não há paternalismo nem assistencialismo na oferta da casa própria. O custo de construção de cada casa gira em torno de 43 mil reais, não computado a doação do terreno urbanizado, que está a cargo da prefeitura conveniada e que varia de município para município. 

Para o mutuário com renda de 1 salário-mínimo, o preço da moradia cai para menos da metade do valor real do investimento. Isso possibilita que o comprador possa cumprir o compromisso de pagá-la. Portanto, o financiamento para o mutuário com 1 salário-mínimo de renda fica em torno de 17.533,00 mil reais e é amortizado em 20 anos. Também nesse caso, a prestação não pode ultrapassar 20% da renda familiar do mutuário. Este limite é mantido para todas as faixas de renda, até 3 salários-mínimos mensais.   

Além dos juros baixos e do prazo longo, os mutuários que adquiriram financiamentos habitacionias da Cohab Minas após 2005, que mantiverem sua prestação em dia, recebem desconto com o bônus de adimplência. O bônus é inédito no país. O desconto varia de 7,8% a 24,5% e é tão maior quanto menor for a renda per capita da família atendida pelo programa. Assim, o mutuário, que tem quatro dependentes e renda de 1 salário-mínimo, ganha 24,5% e a sua prestação mensal diminui de 136 para apenas 102 reais.